Citação Direta Longa: ABNT, exemplos, recuo e informações

A citação direta longa é uma das formas permitidas pela ABNT para se transcrever um período de outra autoria. Em outras palavras, você vai inserir em sua tese uma parte do trabalho de outra pessoa.

De acordo com o que o meio científico prega, uma pesquisa bem feita possui uma série de referências. Porém, ao contrário do que você possa imaginar, elas não servem apenas para preencher as páginas finais.

A ciência se sustenta através da refutação ou da afirmação de teses. Por exemplo, sabemos hoje que as metodologias de ensino à distância podem apresentar resultados positivos para os alunos. Porém, há um tempo, isso não era considerado uma verdade.

Precisando de um TCC pronto?

Precisa formatar seu trabalho?

Serviço de escrita de Resumo

Serviço de escrita de dissertação

Fazemos seu trabalho de pesquisa

Serviços de edição e revisão

Em resumo, existem duas classes de citações: direta e indireta. Por sua vez, a primeira se divide entre direta e indireta. Portanto, existem 3 maneiras para se mencionar outros autores em seu trabalho. Diferença entre Citação Direta Curta e Longa: exemplos, ABNT e dicas

O que é citação?

A citação nada mais é que a menção de outro autor em seu trabalho. De forma simples, esse recurso justifica seus pensamentos no texto e quais foram os motivos que o levaram para tal.

Sendo assim, podemos perceber que a ciência é realmente construída com base em tese sobre tese. Como consequência, temos pesquisas embasadas e que apresentam negações ou aprovações sobre outras.

Citação direta

Esse método consiste, de forma literal, na transcrição integral do que foi mencionado por outro autor. Por isso, o período em questão deve ser colocado entre aspas (“”).

Atualmente, a ABNT divide suas normas sobre o tema em citação direta longa e curta. A primeira deve ser utilizada quando o período possuir mais de 3 linhas. A citação direta curta, portanto, será quando a frase ocupar menos de 3 linhas. Citação Direta Curta: ABNT, exemplo, dicas e como fazer corretamente

Citação indireta

Por vezes, você poderá parafrasear, interpretar, ou ainda alterar a frase de outro autor. Porém, se atente para não mudar o que foi dito por ele! O sentido do período deve ser mantido para que a citação seja válida. Diferença entre Citação Direta e Indireta

Ao contrário da citação direta, a forma indireta não se distingue em longa ou curta. A explicação para isso é que você poderá redigir e encaixar as informações necessárias conforme seu estilo de escrita.

Antes de tudo, lembre-se da formatação básica

De modo a contextualizar, saiba que a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) padroniza uma série de produções do país.

Dessa maneira, qualquer produto brasileiro se destaca em relação a outros. Portanto, os trabalhos acadêmicos devem ser formatados seguindo as normas ABNT.

Está com dificuldades para fazer seu TCC?

Serviço de Escrita

Escrita de Dissertação

Trabalho de Pesquisa

Serviços para Teses

Edição e Revisão

Serviço de TCC Pronto

Sabendo disso, sempre que for iniciar o seu texto acadêmico, ajuste a página do Word de acordo com as exigências. De forma direta, o documento deve estar configurado da seguinte maneira:

  • Margem superior: 3 cm;
  • Margem inferior: 2 cm;
  • Margem esquerda: 3 cm;
  • Margem direita: 2 cm;
  • Número de página: no cabeçalho, à direita;
  • Fonte: Arial ou Times New Roman;
  • Tamanho da fonte: 12;
  • Tipo de texto: justificado;
  • Espaçamento entre as linhas: 1,5 cm;
  • Título da página (“Introdução”, “Desenvolvimento”, etc.): letra maiúscula, em negrito e centralizado;
  • Corpo do texto: letras maiúsculas apenas no início da frase, ou em nomes próprios. Além disso, não deve haver negrito ou qualquer outra característica* na fonte.

* Por outro lado, as expressões em línguas estrangeiras que não possuem tradução para o português, devem ser destacadas em itálico.

Regimentos internos

Bem como a ABNT, algumas instituições possuem normas internas que devem ser seguidas por seus alunos. A intenção é a mesma: padronizar as produções.

Na verdade, são poucas as mudanças em comparação à ABNT. Por exemplo, existem Universidades em que a numeração da página deve aparecer na parte do rodapé.

Logo, verifique se sua instituição de ensino possui um manual interno para a confecção de trabalhos. Se não, utilize apenas as normas ABNT.

Formatação exigida para a citação direta longa

Uma citação direta curta faz parte do texto e, por isso, não recebe uma formatação especial. Por outro lado, a citação direta longa se destaca do texto e deve ser evidenciada.

Portanto, sempre que você for acrescentar uma citação com mais de 3 linhas, formate-a da seguinte maneira:

  • Margem esquerda (recuo): 4 cm;
  • Tamanho da fonte: 10;
  • Uso de aspas: não deve acontecer;
  • Tipo de texto: justificado;
  • Espaçamento entre as linhas da citação: simples (1,0 cm);
  • Espaçamento entre as outras linhas do texto: 1,5 cm;
  • Referência: deve aparecer no início ou ao final da citação, com o sobrenome do autor em letras maiúsculas, seguido ou não de suas iniciais, ano da publicação e página do texto (ex.: SOBRENOME, N. D. A., 2021, p. 67 ou SOBRENOME, 2021, p. 67).
recuo ABNT citação direta curta

Lembre-se de que isso é apenas para a citação direta longa e que seu texto deverá continuar de forma normal. Além disso, as outras características da página (margens superior, inferior e direita, número da página, etc.) devem continuar as mesmas.

Para ilustrar o que foi dito, observe o trecho do artigo “Perfil do Professor da Educação Básica”, da autora Marina Regina Viveiros de Carvalho (2018):

Citação direta longa exemplos e modelo
*Vídeo retirado do canal Marcelo Zanetti

Exemplos de citação direta longa

exemplos de citação direta longa
modelo de citação direta longa
exemplo 2 citação direta longa

Quando usar a citação direta longa?

Você deve lançar mão desse recurso quando não conseguir transcrever, com suas próprias palavras, o que foi dito por outro autor. Porém, lembre-se de não exagerar na quantidade de citações diretas longas!

Portanto, saiba que o uso dessa forma de citar é de extrema importância. Como consequência, é muito provável que sua banca examinadora se atentará para essa parte do texto.

Sendo assim, escolha de forma muito prudente qual será a citação direta longa digna de ser inserida na íntegra.

Como usar a citação direta longa?

De forma resumida, você deve utilizar as citações diretas longas com muito cuidado. Além de passar uma sensação de pausa no texto, o excesso delas fará com que o leitor perceba que você não interpretou o assunto.

Dessa maneira, após a escolha do período, certifique-se de formatar a citação da maneira correta. Ademais, saiba que existem duas formas de se colocar as referências dentro do texto: antes ou depois da frase.

Como exemplo para a primeira citação, podemos repetir o que foi exposto acima, retirado do artigo de Marina Regina Viveiros de Carvalho (2018):

modelo de citação direta longa

Ainda sobre o mesmo texto, a autora também faz o uso da citação direta longa com as devidas referências depois da frase:

Citação direta longa exemplo 1

Outro recurso válido e permitido pela ABNT é a utilização de colchetes e de reticências, como no primeiro exemplo. Esses símbolos ([…]) devem ser inseridos quando uma parte da citação direta longa não for de extrema importância.

Como colocar a citação direta longa nas referências?

Além de estar presente no corpo do texto, as referências da citação direta longa também devem constar nas páginas finas. Você deverá reservar algumas páginas para mencionar todos os documentos usados como base para seu trabalho.

Contudo, a formatação de cada referência utilizada deve obedecer ao padrão exigido pela ABNT. Para isso, você deverá considerar o meio em que as pesquisas bases foram publicadas (jornais, revistas, periódicos, etc.). Diferença entre Citação e Referência

Como nesse artigo utilizamos apenas a apresentação de pesquisa da autora Marina, a forma correta para referenciá-la é:

CARVALHO, M. R. V. Perfil do Professor Da Educação Básica. Inep: Série Documental – Relatos de Pesquisa. Brasília, v. 41, p. 62, 2018.